The Ebony Concerto de Igor Stravinsky

A segunda guerra mundial termina. Após tal facto, Igor Stravinsky compõe The Ebony Concerto, uma peça maravilhosamente jazzística que foi elaborada para a banda de Woddy Herman, que este, para além de ser o líder da tal, era clarinetista, saxofonista e cantor. A razão pela qual o fez era pela banda de Herman na altura estar repleta de improvisadores brilhantes que executavam um som exuberante e incisivo que o encantou.

Um dos músicos da banda contou que enquanto tocava num ensaio, executou uma passagem de um modo suave; Stravinsky deu a entender que a queria ver com mais intensidade. O músico assim o fez e, entusiasmado, o compositor lançou-lhe um beijo.

A peça é composta particularmente para clarinete solo e jazz band em três andamentos. Escusado será dizer que a primeira performance teve como protagonista Woody Herman que a designou como uma peça «muito delicada e triste»; e foi exibida em Nova Iorque a 25 de Março de 1946.

Se traduzirmos, The Ebony Concerto queda como O concerto de ébano. Ébano é a madeira de teor negro da qual os clarinetes são fabricados, que é a mais lógica ideia para tal título. Mas desconfio que possa haver uma alusão à cultura afro-americana, fundadora do jazz.

Cheia de cores argutas, complexa, lotes de síncopas e com variações rítmicas e melódicas repentinas e inesperadas rondando o cómico, esta obra não fica atrás de Blue Rhapsody de Gershwin. Com elementos neoclassicais stranviskyanos fundidos com os do jazz, esta obra é sedutora, charmosa, viva, folgazã e naturalmente ácida; pois eu creio que no jazz inato nunca devem entrar muitos instrumentos dóceis, quebra o seu sentimento nativo. Daí se verem muitos trombones, trompetes e saxofones com aquela vibração inebriante, enriquecedora e típica deste estilo musical.

Com Michel Arrignon no clarinete e com o Ensemble InterContemporain sob direcção de Pierre Boulez, nada mais tenho a dizer com estes últimos grandes nomes da música.

É o jazz ao mais alto nível vindo de um esplêndido erudito.

Anúncios

3 thoughts on “The Ebony Concerto de Igor Stravinsky

  1. Pingback: Crónica opus 1, dia mundial da música | Cultura d'oiro

    • Obrigado eu pelos seus comentários.

      Espero que continue a desfrutar das peças que vou colocando à disposição dos leitores.

Os comentários estão fechados.