Aparição da Igreja Eterna de Olivier Messiaen

Olivier Messiaen, considerado como um dos maiores compositores do último século, é sobretudo conhecido pelo seu estudo do canto dos pássaros e pelo seu Quarteto do fim dos tempos. Mas como grande organista que foi, ele compôs muitas obras para orgão. Uma delas é Apparition de l’église éternelleAparição da Igreja Eterna, composta no ano de 1932. É uma das provas composicionais da sua fé católica romana no que ele retrata, segundo as suas palavras, “os aspectos maravilhosos da fé”.

A obra em si é fenomenal. Cheia de cores melódicas que os acordes dissonantes e distintos produzem. A progressão funciona desta maneira: começa num forte, vai crescendo, ampliando a intensidade, aumentando o número de “instrumentos” que o orgão permite-nos colocar, até chegar ao clímax com cinco fortes (fffff)! Aí, inverte a situação, e diminui a intensidade, diminui a orquestração, até chegar ao fim com um belo pianíssimo. E com esta situação de relevo, estão presentes, como referi, acordes únicos e magníficos. Transforma-se num autêntico portal ao sobrenatural.

Vale a pena ouvir e ver a partitura para os sabidos. Com a interpretação do organista francês Olivier Latry, professor no Conservatório de Paris.

Anúncios