O grito silencioso

Uma vez mais, um artigo que nada tem a ver com música, mas com humanismo, um dos pilares que defini para este blogue. Aviso que o conteúdo pode chocar as pessoas mais sensíveis.

Produzido por um dos maiores ex-abortistas do mundo que passou a ser uma das pessoas que mais defende a vida, o documentário revela como o aborto deve ser considerado um crime pelo feto ser uma vida humana e sentir dor. Nem direi mais palavras, deixo-vos aqui a descrição do vídeo no Youtube:

«Bernard Nathanson, em seu livro The hand of God, arrola as técnicas utilizadas para tirar a vida de seres humanos no ventre materno. Como médico, ele próprio dirigiu pessoalmente por volta de 75.000 abortos, nos Estados Unidos. Chegou a provocar o aborto de um filho seu, concebido em relação que mantivera com aluna do quinto ano da Faculdade de Medicina. Começou a repensar o assunto em 1974, percebeu que era um homicida de crianças, arrependeu-se e passou a ser, então, um defensor da vida. No oitavo capítulo de seu livro, refere-se, entre os métodos abortivos, ao sistema de aspiração, introduzido por Bykov, em 1927, e difundido no mundo inteiro, como forma de extermínio em massa de nascituros. Conta, inclusive, um episódio que acompanhou, por ultra-som, de aplicação do método da aspiração (sugar o feto), por uma equipe médica americana. No momento em que o aspirador foi introduzido no útero materno, o feto procurou desviar-se e seus batimentos cardíacos quase dobraram, quando o aparelho o encontrou. Assim que seus membros foram arrancados, sua boca abriu-se, o que deu origem ao título de um outro estudo seu: O grito silencioso.»

Este documentário fez parte da propaganda contra o aborto em Portugal, que muita gente criticou por passarem este tipo de imagens para o público. Mas a verdade custa sempre a engolir para quem defende tamanha atrocidade.

Anúncios

One thought on “O grito silencioso

Os comentários estão fechados.