A utopia democrática, crónicas opus 3

O Sábado fez umas perguntas a uns universitários. Eis o resultado:

(vejam o vídeo e depois o meu pensamento)

Apesar de me ter rido bastante, reflecti um pouco e pensei que a democracia nunca poderá existir. Como poderá um povo afirmar-se em simultâneo e comandar o mundo tendo em conta cada indivíduo quando existe ignorância deste tamanho no mundo? Admito que existiam algumas perguntas que são geralmente compreensíveis não saberem, como por exemplo o actor do filme “O padrinho”; ainda por cima, o cinema ainda não tem boas caras na arte erudita.

Concluí, que o povo deve ser conduzido por líderes, é o único caminho possível. Porque a ignorância aproxima-nos do nosso carácter animal, e o nosso carácter animal exige um líder (como podemos constatar nos símios e noutras espécies animais). Talvez a minha frivolidade seja muita a referir-me aos humanos como meros animais, mas enquanto a preguiça e a ignorância comandar o mundo estamos muito longe do humanismo e do ideal humano de assumir a sua superioridade. Mais uma vez, até poderia aplicar tal filosofia à música. Como tanta balbúrdia sonora nos aproxima da animalidade humana!…

Para além disso, desconhecia o perfil do jornal Sábado e a surpresa com que fico ao abrir o seu site e a ver enorme ignorância a nível jornalístico e os seus tratamentos de coisas banais. Enfim…

Anúncios

One thought on “A utopia democrática, crónicas opus 3

  1. Assustador e preocupante. No que diz respeito à necessidade de liderança não tenho dúvidas. Gosto dela enquanto ponto de orientação, pois sem ela sinto-me sem caminho nem destino…

Os comentários estão fechados.