Até para o ano!

O ano de 2011 contado a partir do suposto nascimento de Jesus Cristo foi mais um conjunto de 365 dias vividos (com mais algumas horas, visto que o ano tem aproximadamente 365,25 dias). É importante referir que devido a esta imprecisão do ano, 2012 será um ano bissexto e, por isso, Fevereiro terá 29 dias.

Não entendo tanto alarido pela transição de ano, não entendo a frase popular “Ano novo, vida nova”, não entendo porque se festeja tal acontecimento; ou se calhar até entendo, mas não partilho dessas emoções. Mudar de ano é apenas afirmar que a Terra já andou à volta do sol durante esse período de tempo.

Fantasias sobre um começo melhor há muitas e quem as projeta continua sempre com a treta da sua vida. Aconselho simplesmente a sonhar, não a fantasiar. Uma vez, um senhor de muitos nomes e civilmente chamado Fernando Pessoa disse-nos «Deus quer, o homem sonha e a obra nasce.» E se não é Deus a querer, é o homem a querer. E muita força é preciso para se querer!

Por isso, digo para continuarem a querer e para não pararem de sonhar. Mas que não fantasiem, porque quanto maior é a subida, maior é a queda.

Convosco deixo-vos música de esperança.

§

Sinfonia No. 9 em Mi menor, Op. 95 «Do Novo Mundo» de Antonín Dvořák

Dvořák, tal como Beethoven, tem como sua obra mais aclamada a sua Nona Sinfonia e, também como Beethoven, essa foi a última sinfonia que compôs. Foi composta em 1893 no período em que o compositor estava nos Estados Unidos.

§

Bom ano!

Anúncios